Anúncio topo

Como lidar com a mudança na vida dos filhos

Bem-estar

Como lidar com a mudança na vida dos filhos

A mudança de apartamento está rendendo assunto por aqui. E nem só de decoração e escolhas de mobiliário se vive, ainda mais uma mãe, heheh… Desde que começamos a falar do novo apartamento, sentimos a necessidade de explicar para o Antonio que logo logo vamos mudar.

Primeiro porque qualquer processo de mudança precisa ser absorvido com tempo pela criança, segundo porque virão duas mudanças grandes juntas. Uma de morada e a outra de escola. E queremos que sejam feitas da forma mais tranquila e menos traumática possível.

Além do espaço físico em si, que o Antonio está acostumado desde que nasceu, ainda vai se separar da Best dele, que é um grude só (sempre mostro nos stories) e isso também já está sendo conversado desde já, para que ele entenda que ele vai estar longe, mas que eles continuarão amigos. E que ele vai poder fazer novos amiguinhos tanto no prédio novo como na nova escolinha.

Como não sou especialista, e também estou sempre correndo atrás de informação, tanto para a criação do Antonio, como para passar para vocês, pedi para a Nínive Cavalheiro, do Kinder Connect me ajudar, e ajudar quem mais está passando por algum processo de mudança, e essas foram as dicas dela:

Não faça comparações

No intuito de incluir a criança na mudança, a gente começa a fazer comparações e depreciar o antigo, seja a escola “menorzinha” o prédio “não tão legal”. E aí, sem querer, você cria o paradigma na criança que aquilo que ela estava vivendo e que vai sentir falta não era uma coisa boa. E esquece que o que é melhor para a gente (adulto) não é o que a criança acha o melhor. A sugestão da Nínive é mostrar apenas as diferenças e semelhanças, sem rotular o que é melhor ou pior, e nem criticar aquilo que vai ficar para trás, para que com o tempo, ele mesmo decida o que prefere em cada um.

Não deixe a criança se sentir responsável pela decisão

Mesmo de brincadeira, as vezes parece que estamos transmitindo a responsabilidade para o pequeno e isso não faz bem para eles. Um exemplo: perguntamos se a criança quer morar em uma casa com piscina, mesmo já tendo tomado a decisão de mudar de casa antes. E aí, a primeira lembrança do passado em relação a essa casa, ela lembra que foi ela quem tomou aquela decisão. Ela lembra que nenhuma faixa etária deve ter esse poder de decisão, e que sua fala pode pesar e fazer com que ela sinta responsável por aquela decisão que muitas vezes mudou a vida da família.

Observe sua criança

Cada criança é única e tem uma forma diferente de lidar com as situações, mesmo entre irmãos. Existem crianças que ficam mais entusiasmada com o novo, enquanto outras são mais cautelosas, e lembram por mais tempo do antigo, e cabe a nós acolher essa saudade.

E lembrem-se, as mudanças vão acontecer milhares de vezes na vida dos nossos filhos, e cabe a nós: ensiná-los o quanto antes a lidar com o novo, reconhecer de que maneira eles se comportam, ter paciência para os novos desafios. Afinal, tudo isso os tornarão adultos preparados.


Tags: ,
Cassia Cury

Cassia Cury

Cássia Cury Bodstein Estilista, Diretora Comercial e de Criação MamãeAchei e Revista MamãeAchei!

Comentários


Posts relacionados

Quarto com estilo natural e romântico

Por aqui, toda quinta-feira tenho mostrado o processo criativo de uma das minhas produções, e hoje vim trazer uma retrospectiva…

Leia mais

10 marcas de peças handmade que vocês precisam conhecer

Tem certos temas que eu sou suspeita para falar né? Sempre fui fã de trabalho artesanal, acredito mesmo que é…

Leia mais

Férias de julho e a nossa programação…

Esse ano as férias de julho vão ser diferentes por aqui. Pela primeira vez eu não vou mandar o Antonio…

Leia mais

Facebook

Pinterest

2478MamãeAchei! - © 2016 - Direitos Reservados